29 de abr de 2012

Figueirense faz 3 a 1 no JEC e vai para a final do Catarinense


Partida foi marcada por jogadas de velocidade

Fernandes jogou muito bem e também fez seu gol. Foto: Alvarélio Kurossu.

No estádio Orlando Scarpelli, Figueirense e Joinville se enfrentaram em um jogo nervoso e muito movimentado. Fernandes fez uma excelente partida e o primeiro gol do Alvinegro. Em contra-ataque com troca de passes, Aloisio tocou para o Príncipe, que abriu o placar.

Na metade do segundo tempo, o jogo ficou nervoso. Em jogada que culminou em pênalti para o JEC, Argel Fucks e seu auxiliar Marcelo Cabo foram expulsos. Ricardinho converteu a penalidade, mas o jogo ficou parado por oito minutos.

Depois de fazer seu gol, o Joinville conseguiu se impor ao Figueira por alguns minutos. Apesar da pressão, o time da casa se manteve sereno, e nos contra-ataques voltou a ficar na frente no placar.

Em jogada muito parecida com a do primeiro gol, foi Fernandes quem tocou para Aloisio fazer o segundo do Figueirense. Aos 43 minutos, Aloisio fez mais um e ampliou o placar. O gol aconteceu após bela jogada de Guilherme Santos pela esquerda.

O Joinville terminou a partida com nove jogadores. Linno e Fabiano Silva foram expulsos. O Figueira confirmou a grande campanha no campeonato e com a vitória por 3 a 1 se classificou para a final.

Na decisão do Catarinense 2012, o Alvinegro enfrenta o seu maior rival, Avaí. O clássico da Capital não decide o estadual desde 1999, e esta será apenas a terceira vez que os clubes se enfrentam na final.

A primeira partida da decisão acontece na Ressacada e o último jogo será no Orlando Scarpelli.


Primeiro tempo:

O jogo começou muito movimentado. Com menos de um minuto de partida, Bruno Rangel chegou pela esquerda e bateu forte pra fora. Os dois lados seguiram criando diversas oportunidades.

Aos 10 minutos, Doriva chutou em direção do gol. Ygor desviou de letra, mas a bola saiu sem força e Ivan fez a defesa. Aos 24 minutos o Figueirense abriu o placar. Em contra-ataque, Fernandes arrancou, tocou para Aloisio que devolveu para o Príncipe que só teve o trabalho de tocar para o gol.

Seis minutos mais tarde o Figueira chegou perto de ampliar o placar. Em jogada de Pablo pela direita, o jogador cruzou para Aloisio que estava na primeira trave e cabeceou para fora, muito perto do gol defendido por Ivan.

Aos 35 e também aos 37, Aloisio esteve cara a cara com Ivan. Melhor para o goleiro nas duas oportunidades. O Figueirense seguiu com amplo domínio no primeiro tempo de jogo.

Em falta muito próxima à grande área, Roni bateu por baixo da barreira e Ivan fez a defesa. Antes do final do primeiro tempo, o JEC teve o zagueiro Linno expulso e ficou com dez jogadores no gramado.


Segundo tempo:

O Joinville voltou para o segundo tempo com duas mudanças feitas por Argel Fucks. Carlos Alberto e Alex entraram no lugar de Badé e Bruno Rangel. As trocas não surtiram muito efeito e o Figueira começou dominando o segundo tempo.

Com jogo baseado nos contra-ataques, o Alvinegro chegava constantemente. Nas trocas de passes entre Alosio e Fernandes, os dois tiveram grandes oportunidades aos seis e aos oito minutos.

A partir dos 22 minutos iniciou-se uma confusão no gramado. O árbitro Bráulio da Silva Machado assinalou pênalti, mas seu auxiliar não concordou. Na decisão, prevaleceu a opinião do juiz. Na cobrança da penalidade, Ricardinho empatou a partida.

Após isso, Argel Fucks e seu auxiliar Marcelo Cabo se exaltaram à beira do gramado. Os dois foram expulsos. Ao todo, o jogo ficou parado por quase oito minutos.

O pênalti pôs fogo no jogo e quem passou a pressionar foi o JEC. Mantendo seu jogo no contra-ataque, o Figueirense fez o segundo gol. Desta vez foi Fernandes quem tocou para Aloisio, que só empurrou para o gol tricolor.

Com velocidade, o Figueira chegou ao seu terceiro gol. Em jogada pela esquerda, Guilherme Santos cruzou para Aloisio fazer seu segundo aos 43 minutos da segunda etapa.

Antes do final da partida, Fabiano Silva foi expulso. O JEC terminou o jogo com nove em campo, sem o técnico e o auxiliar. Final de jogo, 3 a 1, e Figueirense classificado para enfrentar seu maior rival, Avaí, na final do Campeonato Catarinense 2012.


Escalações:

Figueirense: Wilson; Pablo, Canuto, Sandro e Guilherme Santos; Ygor, Jackson (Luiz Fernando), Doriva e Fernandes (Franco Niell); Aloísio e Roni.

Joinville: Ivan; Eduardo, Pedro Paulo, Linno e Badé (Carlos Alberto); Fabiano Silva, Glaydson, Ricardinho e Tiago Real; Bruno Rangel (Alex) e Aldair (Cristiano).


Gols: Figueirense: Fernandes (24/1º) e Aloisio (37 e 43/2º)
          Joinville: Ricardinho (27/1º)

De virada, Avaí vence Chapecoense e vai para a final


Zagueiro Leonardo faz gol contra o próprio time e é decisivo

Diego teve ótima atuação no gol do Avaí. Foto: Sirli Freitas

Em partida estudada, o Avaí fez dois gols em cinco minutos e conseguiu a vaga na final. A Chapecoense saiu na frente ainda no primeiro tempo, com Esquerdinha. A partir daí, o time da casa passou a administrar o placar.

O Avaí não fez uma boa partida. No segundo tempo, algumas mudanças foram feitas por Hemerson Maria e o Leão ganhou em movimentação. Em jogada de Laércio Carreirinha, que havia acabado de entrar, Leonardo fez gol contra e empatou o jogo.

A partida esquentou após o gol avaiano e Chapecoense tentou seguir administrando o jogo. A jogada do Verdão não funcionou e o Leão fez mais um. Mais uma vez de bola parada, a bola foi cruzada. Patric apareceu na primeira trave e fez o gol da classificação do Avaí.

A Chape que tinha a vantagem do empate acabou perdendo para sua estratégia de administrar a partida e perdeu a vaga na final. O Avaí, pouco ativo, mas competente conseguiu dois gols e a classificação. Veja os detalhes da partida.


Primeiro tempo:

A partida começou sem muita movimentação. Os dois times chegaram com jogadas de escanteio. O primeiro chute a gol foi de Felipe Alves aos 15 minutos. Rodolpho fez ótima defesa.

Quatro minutos depois, o Avaí chegou novamente. João Paulo fez falta em Pirão, que foi para a cobrança. O jogador bateu forte e a bola explodiu no travessão.

Aos 23 minutos foi a vez da Chapecoense chegar. Em bela jogada, Athos aplicou um chapéu em seu marcador e bateu para o gol. Diego fez ótima defesa para manter o 0 a 0 no placar.

O Verdão perdeu seu camisa 10, Neném, que sentiu a coxa e não pôde prosseguir na partida. Em seu lugar entrou Rafael Mineiro.

A partir dos 30 minutos, o Avaí passou a comandar as ações de ataque. Quando o jogo parecia estar sob controle, Rafael Mineiro, que havia entrado na Chapecoense no meio da partida fez bela jogada e cruzou para Esquerdinha abrir o placar.

Na última jogada do primeiro tempo, o Avaí ainda tentou o empate, mas o zagueiro Fabiano da Chapecoense cortou o cruzamento de Arlan para Felipe Alves.


Segundo tempo:

Hemerson Maria mudou o ataque avaiano no intervalo. No lugar de Maurício e Felipe Alves, que pouco fizeram no primeiro tempo, entraram Patric e Ronaldo Capixaba.

O Avaí que precisava de dois gols não conseguia pressionar a Chapecoense no início da segunda etapa. O time da casa administrava o jogo e também pouco chegava à frente.

Aos 20 minutos, a primeira jogada aguda. Eliomar trouxe a bola no meio de campo e bateu para a boa defesa do goleiro Diego. Mais duas mudanças nas equipes. O Verdão trocou João Paulo por Éber, e o Leão tirou o apagado Robinho para a entrada de Laércio Carreirinha.

A estratégia avaiana foi a de cruzar na área, com jogadas de Laércio Carreirinha. Foi com ele, aos 31 minutos, a cobrança de escanteio que resultou em um gol contra de Leonardo, empatando o jogo.

Logo depois do gol avaiano o jogo esquentou. Aelson, do Leão, e Esquerdinha, do Verdão, foram expulsos. Momentos após as expulsões, o Avaí virou o jogo. Em cobrança de falta, Patric apareceu na primeira trave e fez o segundo gol do time da Capital.

Itamar Schulle colocou o atacante Leandrinho no lugar do zagueiro Souza para tentar reverter o placar. Já era tarde e faltaram forças para a Chapecoense buscar o placar.


Escalações:

Avaí: Diego; Arlan, Renato Santos, Leandro Silva e Aelson; Mika, Pirão, Cleber Santana e Robinho (Laércio Carreirinha); Felipe Alves (Patric) e Maurício (Ronaldo Capixaba).

Chapecoense: Rodolpho; Fabiano, Souza (Leandrinho), Leonardo; William, Diego Teles, Athos, Neném (Rafael Mineiro) e Esquerdinha; João Paulo (Éber) e Eliomar.

Gols: Chapecoense: Esquerdinha (41/1º)
           Avaí: Leonardo (31/2º - contra), Patric (36/1º)

28 de abr de 2012

Escalações dos semifinalistas para a decisão


Chapecoense e Avaí se enfrentam às 16h00 de domingo na Arena Condá. Mais tarde, às 18h30, Figueirense e Joinville disputam uma vaga na final do Catarinense no Orlando Scarpelli. Vejam como os semifinalistas vem para a partida decisiva:



 Chapecoense

O time de Itamar Schulle terá o desfalque do volante Wanderson, que levou o terceiro cartão amarelo na primeira partida das semifinais contra o Avaí. Em seu lugar, pode jogar Diogo Roque, que ainda está em processo de recuperação de uma contratura muscular.

Certa é a volta do zagueiro Souza, que estava suspenso no último jogo. Ele deve entrar no lugar de Leonardo, na zaga da Chapecoense. Junto com Souza, Fabiano estará no setor defensivo do Verdão. Os dois são bons cabeceadores e já marcaram no estadual.

A Chapecoense deve ir à campo com Rodolpho; Fabiano, Souza e Dema; William, Diogo Roque, Athos, Neném e Esquerdinha; Eliomar e Eber.

Avaí

No Leão, o grande desfalque é o centro-avante Nunes, suspenso. Em seu lugar entra Maurício, aposta de Hemerson Maria.

Marcinho Guerreiro ainda não está pronto para jogar, mas sua recuperação já está quase completa. Caso o Avaí passe para a final, o jogador já é presença certa no time.

Diego; Arlan, Renato Santos, Leandro Silva e Aelson; Mika, Pirão, Cleber Santana e Robinho; Maurício e Felipe Alves.

-------------------------------------------------------------------------------------------


Figueirense

O Alvinegro tem desfalques para a decisão contra o JEC no Orlando Scarpelli. Nesta sexta-feira, mais uma contusão. Botti sentiu um desconforto muscular e Branco treinou o time com Jackson em seu lugar.

Ainda há dúvidas sobre a participação de Júlio César, mas o mais provável é que ele não jogue. Já Aloisio treinou como titular e deve ser escalado no domingo.

O time provável do Figueira é: Wilson; Pablo, Canuto, Sandro e Guilherme Santos; Ygor, Doriva, Jackson ou Botti e Fernandes; Aloísio e Roni.

Joinville

O tricolor não contará mais uma vez com a presença de seu artilheiro Lima, que começa a treinar agora, após recuperação de contusão. No coletivo de ontem, Argel Fucks experimentou algumas mudanças.

Maurício, Tiago Real e Aldair entraram nos lugares de Linno, Ramon e Alex, o que deu mais velocidade e movimentação ao time. Essas mudanças não estão confirmadas para o jogo contra o Figueira, serão definidas por Argel momentos antes da partida.

O JEC deve ir à campo no domingo com Ivan; Eduardo, PP, Linno (Maurício) e Badé; Fabiano Silva, Glaydson, Ricardinho e Ramon (Tiago Real); Rangel e Alex (Aldair).

26 de abr de 2012

Márcio Vogelsanger anuncia saída da presidência do JEC


Clube inicia processo eleitoral, que pode levar até 60 dias

Márcio Vogelsanger (esquerda) e o candidato Nereu Martinelli. Foto: Cleber Gomes

“Minha missão foi encerrada”, foi o que disse Márcio Vogelsanger, atual presidente do Joinville, em coletiva no final da tarde de ontem. Sua saída já estava acertada com os diretores do clube, que agora participam do processo eleitoral.

Vogelsanger está no cargo desde a segunda metade 2008, e foi um dos responsáveis pela redenção do JEC, que esteve fora do cenário nacional (Confira a reportagem sobre a ascensão do Joinville, feita por Santa Catarina FC:

O presidente admitiu que sua fase chegou ao fim. Na eleição que está iniciando agora ele apoiará seu atual Vice e Diretor de Futebol, Nereu Martinelli, que é candidato à presidência. Ainda não há chapa de oposição no clube.

O período eleitoral, que pode levar de 30 a 60 dias começa em breve. Foi na coletiva de ontem que Márcio liberou o Presidente do Conselho a dar início ao processo. Vogelsanger resolver sair do cargo agora para que o clube possa ter um novo presidente já no início da Série B do Brasileirão.

O atual presidente pretende se desligar de cargos na diretoria do Joinville, estando presente no clube apenas como conselheiro.

“Meu grande mérito foi acordar o gigante adormecido”, disse Márcio Vogelsanger, que além da ascensão do JEC, acredita ter aproximado mais os torcedores e feito uma boa gestão.

Policiamento especial para o jogo entre Figueirense e Joinville

Quantidade de policiais será semelhante à presente nos clássicos entre Figueira e Avaí

Polícia fará o monitoramento através de câmeras. Foto Rodrigo Vessoni

O estádio Orlando Scarpelli deve receber um grande público para o jogo decisivo das semifinais do Catarinense 2012 entre Figueirense e Joinville. Visando a segurança dos torcedores que vão ao estádio, a Polícia Militar irá aumentar o efetivo para a partida.

Será utilizado um esquema de segurança semelhante ao dos clássicos de Florianópolis, o que significa que mais de 200 policiais devem participar da segurança do jogo.

Foram disponibilizados 1200 ingressos para a torcida visitante. Destes, 500 estão sendo vendidos na Arena Joinville e os outros 700 estarão disponíveis no dia do jogo, no Scarpelli.

Com a presença de duas torcidas, a PM também irá conversar com representantes das principais torcidas organizadas, para que não haja violência. Segundo o Tenente Coronel da Polícia, Almir Silva, os resultados destes diálogos são satisfatórios.

Além do efetivo policial, serão usadas câmeras móveis da PM e outras fixas do Figueirense. Os equipamentos farão o monitoramento das torcidas e da movimentação em torno do estádio.

25 de abr de 2012

Boletim - Ingressos da segunda partida das semifinais

Criciúma dispensa quatro jogadores

Tigre busca parceria com Metropolitano e pode mudar ainda mais seu elenco


O tricolor do sul do estado dispensou quatro atletas ontem. Saíram do Heriberto Hülse o zagueiro Anderson Conceição, o lateral-esquerdo João Paulo e o atacante Andrés Romero, que entraram no clube através da parceria com o empresário Eduardo Uram. O volante Tiago Dutra também foi dispensado.

Dentre os liberados pelo Criciúma, apenas Anderson Conceição conseguiu ter participação relevante no time. O zagueiro foi titular durante a campanha da Série B em 2011, mas não foi bem no Catarinense deste ano. Os outros três não tiveram boas atuações e jogaram poucas partidas pelo Tigre.

Na tarde de ontem, dirigentes do Metropolitano fizeram uma reunião com a diretoria do Criciúma no sul do estado. Os dois clubes estudam a possibilidade de fazer uma parceria para a temporada de 2012.

O Tigre teria oferecido sete jogadores para o Verdão do vale, mas gostaria de contar com quatro atletas do  Metrô para compor o elenco que disputa a Série B. Os nomes dos jogadores não foram divulgados, mas se sabe que o Metropolitano tem interesse em Diego Felipe.

Diretor de futebol do JEC descarta negociação de Lima

Para levar o jogador, Figueirense precisaria pagar cerca de um milhão de reais


Após a declaração de Lima mostrando sua vontade em despertar a Série A pelo Figueira, o diretor de futebol do Joinville, Nereu Martinelli afirmou que o clube não dispensará o jogador. “O Lima não sai do JEC. Ele vai cumprir o seu contrato, ao menos que o Figueirense deposite o valor da multa”, disse o dirigente.

O contrato do atacante vai até o final de 2012. Segundo Martinelli, o presidente do Joinville, Márcio Vogelsanger, considera Lima fundamental para o time na disputa da Série B, por isso ele não deve ser liberado.

Martinelli comparou a importância do atacante tricolor com à de Aloisio para o Figueirense, mostrando que o clube dificilmente irá descartar o jogador. O dirigente termina com a afirmação: “O Lima vai cumprir o seu contrato com o Joinville até dezembro”.

A multa é alta, o que dificultaria e muito a negociação com o Figueirense. O único ponto ainda em aberto no caso é a vontade que Lima demonstrou de jogar no Alvinegro.

O Joinville convocou coletiva para a tarde de hoje, às 17h00. O teor das entrevistas e o que será resolvido você verá aqui, em Santa Catarina FC.                              

24 de abr de 2012

Desfalques e novidades no time avaiano


Grupo treina na praia do Campeche nesta quarta-feira


Hemerson Maria não terá o atacante Nunes e o volante Diogo Orlando, que estão suspensos, à sua disposição para a decisão contra a Chapecoense no oeste do estado. O zagueiro Bruno está lesionado e também desfalca o time.

O lateral-esquerdo Patric treinou normalmente nesta terça-feira e pode jogar no domingo. Já o zagueiro Renato Santos, não participou dos treinamentos, pois estava finalizando o trabalho de recuperação. Amanhã, Renato deve treinar com o time na praia.

Outro possível retorno é o do volante Marcinho Guerreiro, que estava com uma lesão no músculo adutor da coxa. Guerreiro trabalhou com o grupo hoje à tarde, mas está no que chamam de processo de transição. Por isso ainda não se pode confirmar se ele atuará na próxima partida.

Domingo, pelas semifinais do Catarinense, o Avaí enfrenta novamente a Chapecoense, precisando de uma vitória. A Chape é o único time que o Leão não vence no estadual há mais de dois anos. 

A última vez que o Leão derrotou o Verdão foi no dia sete de março de 2010, na Arena Condá, mesmo palco do jogo decisivo de final semana.

Boletim - Seleção Top da Bola da primeira partida das semifinais

Lima chegando, mas Aloisio pode estar de saída


Alvinegro pode estar negociando vários jogadores, mas pouco é confirmado



O Figueira busca reforços, mas também pode estar perdendo jogadores. Um ponto em comum entre eles tem nome: Lima. O jogador do Joinville já confirmou que tem interesse em ir para o time da Capital jogar a Série A, conforme publicado em Santa Catarina FC ontem.

Junto com Lima pode vir o lateral-direito Eduardo, também jogador do JEC. O Alvinegro tem uma deficiência naquele lado e, por isso, tem interesse no atleta. Fala-se, porém, que o Joinville pede o meia Luiz Fernando em troca de Lima, o que trava a negociação.

O gerente de futebol do Figueira, Léo Franco, afirmou que o presidente do JEC, Márcio Vogelsanger havia manifestado interesse em Luiz Fernando. “Ele disse que gostava do Luiz. Mas entre essa resposta e uma troca entre os dois existe uma distância muito grande”, disse o gerente alvinegro, que descarta a negociação do meia.

Aloisio

Nesta manhã, o jornalista Gustavo Bossle divulgou uma informação ainda não confirmada de que Aloisio, ao final do Catarinense, sairá do Figueirense para disputar o Brasileirão por um time paulista.

Segundo Gustavo, a transferência já está concretizada. Já sobre o clube para onde o “Boi Bandido” vai, não se tem certeza, mas especula-se que o destino é o Palmeiras. A saída de Aloisio justificaria ainda mais a contratação de Lima, que jogaria em seu lugar.

Nos próximos dias devem ser divulgados fatos mais concretos sobre as negociações.

23 de abr de 2012

Paulo Comelli é o novo técnico do Criciúma

Treinador chegou hoje ao clube e já irá trabalhar com o grupo de jogadores. Tigre também tem mudança na direção de futebol

Paulo Comelli foi apresentado no Criciúma. Foto: Fernando Ribeiro

Paulo Comelli, que estava no CRB de Alagoas, se apresentou hoje ao Criciúma como novo técnico do time. O treinador já esteve à frente da equipe em 2002, quando o Tigre foi vice-campeão estadual. No mesmo ano, a base formada por ele no clube venceu o Campeonato Brasileiro da Série B.

O técnico de 51 anos já passou por times como Figueirense, Portuguesa, Bahia, Ponte Preta e Paraná. Junto com ele, vem para o clube seu auxiliar técnico e filho, Bruno Comelli e o preparador físico Mácio Corrêa.

Paulo está motivado, e, em entrevista usou a palavra desafio para descrever o que tem pela frente no comando do Tigre. Em 2011, com o CBR, conseguiu o acesso da Série C para a B. Agora, no Criciúma, mais uma vez o objetivo é ascender de divisão no Brasileirão.




O Criciúma passa por outros mudanças internas. Hoje à tarde foi divulgada no Twitter oficial do clube a saída de Rubens Angelotti do cargo de diretor de futebol do Tigre. Cerca de quarenta minutos depois, o clube já informou quem será o substituto. Waldeci Rampinell assume o posto.

Seja Avaí, Figueira, Chapecoense ou JEC!


Juntando os quatro clubes que disputam o título do Catarinense 2012, o amigo Lucas Miranda compôs o Hino das Semifinais do Catarinense, ou “Jôguduro”. Letra muito legal em um ritmo consagrado, unindo as torcidas em um clima de alegria e paz.

Parabéns!

Ouçam a música que não sai da cabeça:


Lima mostra vontade de jogar no Figueirense


Em entrevista antes da partida entre Figueira e JEC, jogador confirmou o interesse

Artilheiro pode estar à caminho do Figueirense. Foto: Fabrizio Motta

Lima não enfrentou o Figueirense na primeira partida das semifinais do Catarinense. O jogador estava nas sociais da Arena Joinville e, em entrevista, declarou que recebeu proposta do Furacão do Estreito e repassou para a diretoria Tricolor.

“Espero que tudo seja resolvido para que eu possa disputar uma Série A com o Figueirense”, disse o atacante, mostrando sua vontade em se transferir para o clube da Capital.

Lima tem contrato com o Joinville até o final de 2012, mas durante a entrevista declarou que está apenas esperando o final da decisão de vaga na final entre os dois clubes para dar prosseguimento à negociação.

22 de abr de 2012

Avaí e Chapecoense empatam e decisão vai para a Arena Condá


Em jogo de poucas chances na Ressacada, o resultado ficou no 1 a 1

Avaí e Chapecoense empataram na Ressacada. Foto: Flávio Neves

O Avaí recebeu a Chapecoense pelo primeiro jogo das semifinais do Catarinense 2012. Com público de 7955 torcedores, o jogo não empolgou. A Chapecoense saiu na frente com Eliomar e o empate avaiano veio com gol de Nunes, de letra.

Como os dois gols aconteceram no primeiro tempo, a segunda etapa foi marcada por duas equipes acomodadas. O Verdão mostrou uma defesa sólida e mesmo esperando o Leão na defesa, correu poucos riscos.

Nos contra-ataques a Chapecoense passou a dominar o jogo após os 30 minutos do segundo tempo, mas não conseguiu converter o domínio em gols. No final, definido o empate que é favorável à Chape.

Como o time do oeste do estado fez melhor campanha na primeira fase da competição, tem a vantagem de poder fazer dois resultados iguais. Traduzindo em números, além de qualquer vitória, empates por 0 a 0 e 1 a 1 classificam a Chapecoense.

O segundo jogo, na Arena Condá, acontece no próximo domingo, dia 29 de abril.


Primeiro tempo:

O Avaí começou melhor a partida na Ressacada. Aos três minutos, Cleber Santana teve duas chances de bola parada. Melhor para o goleiro Rodolpho, que conseguiu fazer a defesa.

Aos 14 minutos, Bruno, machucado, foi substituído por Diogo Orlando. Quatro minutos depois, o jogador que tinha acabado de entrar errou um passe no meio campo. Na jogada, Eliomar partiu com a bola e fez o primeiro gol da partida para a Chapecoense.

O empate avaiano não demorou a chegar. A bola sobrou dentro da pequena área e Nunes, de letra, fez a alegria da torcida aos 25 minutos. Arlan teve a oportunidade de virar o jogo aos 36, mas Rodolpho defendeu o forte chute.

A primeira etapa terminou com os dois times tendo chances de marcar. O Leão chegou a ensaiar uma pressão sobre a Chape, mas logo o Verdão equilibrou as ações.


Segundo tempo:

Os primeiros minutos da segunda etapa foram de gols perdidos. Pela Chapecoense, Éber teve a chance de frente para o gol, mas chutou fraco facilitando a defesa de Diego. Já pelo lado avaiano, quem perdeu gol foi Pirão.

Após os 20 minutos, três mudanças aconteceram nos times. Na Chapecoense, saíram Wanderson e Éber para as entradas de Diego Teles e João Paulo. No Leão, saiu Aelson e entrou o meia Diego Palhinha. Com a mudança, Pirão foi para a lateral-esquerda.

Poucas oportunidades foram criadas no restante do segundo tempo. As duas equipes não fizeram força para tirar o empate do placar e o jogo ficou morno. Mais mudanças nos dois times. Hemerson Maria tirou Felipe Alves para a entrada de Maurício, enquanto Itamar Schulle substituiu Eliomar por João Carlos.

A partir dos 30 minutos a Chapecoense dominou completamente o jogo. Diversas oportunidades desperdiçadas por João Paulo, Fabiano e Athos. Nos últimos cinco minutos o Avaí também tentou chegar, mas não encontrou o caminho do gol. Final de jogo com 1 a 1 na Ressacada.


Escalações:

Avaí: Diego; Arlan, Cássio, Leandro Silva e Aelson (Diego Palhinha); Bruno (Diogo Orlando), Pirão, Robinho e Cleber Santana; Nunes e Felipe Alves (Maurício).

Chapecoense: Rodolfo; William, Fabiano, Leonardo, Dema e Esquerdinha; Wanderson (Diego Teles), Neném, Eliomar (João Carlos) e Athos; Éber (João Paulo).


Gols: Chapecoense – Eliomar (18/1º). Avaí – Nunes (25/1º).

Joinville e Figueirense empatam por 1 a 1 na primeira partida das semifinais


Ricardinho e Guilherme Santos fizeram os gols da partida

JEC e Figueira empatam na Arena. Foto: Léo Munhoz

O Figueirense foi até a Arena Joinville enfrentar o JEC na primeira partida das semifinais. O time da casa saiu na frente no início do primeiro tempo, em cobrança de falta de Ricardinho. Ainda no primeiro tempo o Figueira teve o jogador Túlio expulso, e o jogo ficou nervoso.

Em um dos primeiros lances do segundo tempo, o Alvinegro chegou ao empate. No decorrer da etapa, alguns erros do árbitro Ronan Marques da Rosa e a pressão do Tricolor foram os destaques.

O Joinville dominou a posse da bola e chegou ao ataque diversas vezes, mas não conseguiu converter a pressão em gols. Final do jogo com empate em 1 a 1.

Para o segundo jogo, no Orlando Scarpelli, um empate sem gols ou mesmo com um para cada lado, classifica o Figueirense. O JEC vai até a Capital precisando de uma vitória ou de um empate por dois ou mais gols.

Além da contusão de Julio César, o Figueira pode ter o desfalque de Aloisio, que não jogou a última partida. Roni e Guilherme Santos, que se contundiram no decorrer do jogo ainda não têm situação confirmada. Quem com certeza não joga a segunda partida das semifinais é Túlio, suspenso pela expulsão diante do Joinville.

A decisão em Florianópolis acontece no próximo domingo, dia 29 de abril.


Primeiro tempo:

Logo aos dois minutos, a torcida do Joinville reclamou de um pênalti não marcado. Canuto derrubou Ramon que estaria com um pé dentro da área. Ronan Marques da Rosa apenas marcou falta.

 O JEC abriu o placar aos 10 minutos do primeiro tempo. Ricardinho cobrou falta alçando a bola na área. Nenhum jogador conseguiu desviar e a bola passou por Wilson. 1 a 0 para o Joinville.

Aos 22 minutos, Túlio foi expulso. Após sofrer falta de Bruno Rangel, o volante empurrou o jogador tricolor e recebeu o vermelho. Após a expulsão, o Figueirense demorou em se acalmar e o JEC passou a dominar o jogo.

A partir dos 35 minutos, o Figueirense igualou as ações em campo. Mesmo com oportunidades para os dois lados, o primeiro tempo terminou mesmo no 1 a 0 para o Joinville.


Segundo tempo:

Já aos três minutos do segundo tempo o Figueirense chegou ao empate. Em jogada pela direita, a bola veio para Fernandes dentro da grande área. O ídolo alvinegro chutou a bola na zaga e ela sobrou para Guilherme Santos que apenas tocou para o gol, igualando o placar.

Aos oito minutos, Argel Fucks tirou Badé do time e para entrada de Aldair. Dez minutos depois, o jogador teve oportunidade clara de fazer o segundo gol do Joinville, mas chutou para fora. Logo depois, o mesmo Aldair fez boa jogada pela esquerda e tocou para Bruno Rangel, que chutou forte no travessão.

Na metade da etapa, Argel fez mais uma mudança no time, tirando Alex e colocando Cristiano. Pelo lado alvinegro saiu Fernandes que sentiu o cansaço após grande partida. Em seu lugar entrou João Paulo Goiano.

Branco foi obrigado a queimar as duas substituições restantes. Roni sentiu contusão, e o atacante argentino Franco Niell entrou em seu lugar. Também machucado, Guilherme Santos saiu para entrada de Coutinho no Figueirense.

Enquanto o Joinville tentava fazer o segundo gol, o Figueira queria apenas manter o empate. Aos 35 minutos, Eduardo cruzou na área e Pedro Paulo cabeceou para fora muito próximo ao gol de Wilson.

Coutinho foi empurrado na área aos 39 minutos do segundo tempo. Pênalti não marcado por Ronan Marques da Rosa. Os últimos minutos da partida foram dramáticos. Pressão total do JEC, que chegou por diversas vezes à meta alvinegra.

O Joinville não conseguiu desempatar o jogo e o Figueirense conseguiu seu objetivo de empatar a partida.


Escalações:

Joinville - Ivan; Eduardo, Linno, Pedro Paulo e Badé (Aldair); Fabiano Silva, Glaydson, Ricardinho e Ramon; Bruno Rangel e Alex (Cristiano).

Figueirense - Wilson; Pablo, Canuto, Sandro e Guilherme Santos (Coutinho); Túlio, Ygor, Botti e Roni; Doriva e Fernandes (João Paulo).


Gols: Joinville – Ricardinho (10/1º). Figueirense – Guilherme Santos (3/2º)

19 de abr de 2012

Chapecoense perde para o Cruzeiro por 4 a 1 e dá adeus à Copa do Brasil


Jogando na Arena do Jacaré, Chape sai na frente mas não suporta pressão

Cruzeiro eliminou a Chape da Copa do Brasil 2012. Foto: Daniel Cavagnoli

O Verdão precisava do resultado em Sete Lagoas, por isso partiu para o ataque contra o Cruzeiro. Aos 31 minutos, Fabiano fez o gol que daria a classificação para o time catarinense. Ainda no primeiro tempo, Thiago Carvalho empatou para a Raposa. Os dois times foram para o intervalo nas mesmas condições, tanto no jogo quanto na disputa pela classificação.

No segundo tempo se viu outro jogo. O Cruzeiro mostrou sua força e Wellington Paulista fez dois belos gols. Anselmo Ramon também deixou o seu. Não se condena a atuação da Chapecoense, que suportou até onde pôde. A dificuldade era enorme e o time não teve como vencer. O time mineiro avança e pega nas oitavas de final o Atlético-PR, algoz do Criciúma na competição.

Para o time verde, resta agora focar no Catarinense, onde disputa as semifinais contra o Avaí. O primeiro jogo acontece na Ressacada no próximo domingo, 22, às 18h30.

17 de abr de 2012

Figueirense procura reforços para o Brasileirão


William (Atlético-GO), Souza (Fluminense), Lima e Eduardo (JEC) estão na mira


O Figueirense, que tem vários atletas sofrendo com lesões, está procurando reforços para compor seu elenco visando a Série A do Brasileirão. Somente no ataque Alvinegro, três atletas estão machucados. Júlio César e Aloisio não devem disputar as semifinais do Catarinense, enquanto Héber, com fratura na perna, só volta aos gramados no segundo semestre.


Contratações

Lima, do Joinville, assumiu ter sido procurado pelo Figueirense, mas alega preferência por permanecer no JEC, apesar de depender de renovação de contrato no final de 2012. Outro atleta procurado é William, que jogou no Avaí até o ano passado e está atualmente no Atlético-GO. Em entrevista, o diretor de futebol do Figueirense, Marcos Moura Teixeira não confirmou o interesse, mas também não negou.

O Figueira também está interessado no empréstimo do meia Souza, jogador do Fluminense, ex Grêmio e São Paulo. Um dos impedimentos na contratação é o alto salário do jogador, cerca de R$ 300 mil. Está sendo negociada a possibilidade de o clube carioca pagar parte do salário do atleta, enquanto o Alvinegro pagaria apenas a outra parte.

Outra possibilidade seria uma troca entre o volante paraguaio Wilson Pittoni, que não vem sendo aproveitado no Figueira em 2012, com o lateral-direito Eduardo, do Joinville. Os clubes negam a negociação.

15 de abr de 2012

Emocionante! Última rodada coloca Chapecoense, Avaí e JEC nas semifinais


Figueira vence o returno, Metrô fica com a vaga na Série D

A última rodada do returno do Catarinense 2012 mostrou, mais uma vez, a emoção do estadual mais disputado do Brasil. Confira os resultados das partidas, como ficou a classificação e quem são os semifinalistas:


Metropolitano x Avaí

Torcida avaiana presente em Blumenau. Foto: Jandyr Nascimento

Com 620 avaianos em Blumenau, o Leão mostrou sua força e se redimiu de uma campanha mediana no estadual. O nervoso Metropolitano não suportou a pressão do Avaí, e diante de sua torcida, sofreu uma derrota de 5 a 2, dando adeus à briga pelo campeonato.

Os gols do time da Capital foram marcados por Felipe Alves (duas vezes), Robinho, Arlan e Diego Palhinha. O Metropolitano descontou com Thiago Couto e Clodoaldo. A partida foi totalmente dominada pelo Avaí, que encurralou o Metropolitano em seu campo. Quando o Verdão do Vale tentou reagir, já era tarde.

O resultado colocou o Leão nas semifinais, como terceiro colocado na tabela de classificação. Para o Metrô, restou a quinta colocação e a suada vaga na Série D do Brasileirão.


Chapecoense x Criciúma

Chapecoense venceu o jogo e levou a vaga. Foto: Sirliane Freitas

Os dois times estavam na briga pelas semifinais. Pressionado após a eliminação da Copa do Brasil com uma goleada de 5 a 1 para o Atlético-PR, o Tigre tentou partir pra cima da Chape, mais foi o time da casa que fez o primeiro gol, com Athos. Ainda na primeira etapa, o Verdão do Oeste aumentou a vantagem com gol de Éber.

A Chapecoense administrou o jogo na segunda etapa, e acabou sofrendo um gol, marcado por Cristiano. Aos 36 minutos, Eliomar marcou o terceiro da Chape, fechando o placar em 3 a 1 e fazendo a alegria da torcida na Arena Condá.

Com o resultado, quem se classificou para as semi foi a Chapecoense, como segunda colocada no geral. O Criciúma ficou com a sétima colocação e tem até o dia 19 de maio para resolver os problemas internos e iniciar sua campanha na Série D, contra o Guaratinguetá, no Heriberto Hülse.


Figueirense x Camboriú

Fernandes fez seu primeiro gol em 2012. Foto: Charles Guerra

Sem atacantes em campo, o Figueira enfrentou o Cambura para ser campeão do returno no estádio Orlando Scarpelli. A estratégia, criticada pela torcida, foi utilizada devido às lesões de Julio Cesar e Aloisio, que não devem jogar as semifinais. Branco, talvez temendo outras contusões, não botou seus atacantes reservas para jogar.

De qualquer forma, a vitória alvinegra veio, com gols de Botti, Fernandes e Luiz Fernando. O Camboriú descontou com Renan e Diego Jardel. Placar final: 3 a 2 para o Figueira, campeão do turno e do returno.

Mesmo com o título das duas fases da competição, o Figueirense, primeiro colocado geral, terá de jogar as semifinais. Para o Camboriú, não havia mais o que buscar. Com a campanha, o caçula da elite catarinense se manteve na primeira divisão, mas só volta aos gramados em outubro, para a disputa da Copa Santa Catarina.


Joinville x Brusque

Ramon fez mais um gol na Arena Joinville. Foto: Cleber Gomes

O quarto classificado foi o JEC. Contra o rebaixado Brusque, com gols de Ramon e Aldair, o time do norte do estado fez 2 a 0 e passou para as semifinais do Catarinense. O time brusquense não pôde oferecer muita resistência, e o jogo foi dominado pelo Tricolor do Norte, com mais de dez mil pessoas na Arena.

Enquanto o Joinville se prepara para disputar o mata-mata do estadual, o Brusque ainda não definiu se participa ou não da Série D do Brasileirão. No decorrer da semana deve sair a decisão. Em caso de não participação brusquense, a vaga, ganha através da Copa Santa Catarina, poderia ficar com o Marcílio Dias, que também enfrenta problemas financeiros.


Atlético de Ibirama x Marcílio Dias

Marcílio Dias superou o Atlético na Baixada. Foto: Marcos Porto

Se houve mala branca vinda do Metropolitano para o Marinheiro, como alguns disseram, não se pode garantir. O fato é que foi na última rodada que o Marcílio Dias ganhou seu primeiro ponto no returno.

Willian, Leandro Costa e Kapa marcaram os gols do time de Itajaí, que aos 15 minutos do segundo tempo, vencia por 3 a 0. Aos 21, o Atlético resolveu acordar, fazendo seu primeiro gol, com Adriano. Matosinho, e novamente Adriano, marcaram os outros dois tentos do time da casa.

Para o Hermann Aichinger, a perda de dois pontos dentro de casa significou também a perda da vaga na Série D, conquistada pelo Metropolitano, com apenas um ponto de diferença. O Marcílio Dias, já rebaixado há três rodadas, só deve voltar aos gramados na Copa Santa Catarina, a menos que o Brusque desista da quarta divisão nacional.




Semifinais

Com os resultados, ficaram definidas as semifinais entre Figueirense x Joinville e Chapecoense x Avaí. Figueira e JEC começam a definir a vaga na final no próximo domingo, às 16h00 na Arena Joinville. A decisão será no Orlando Scarpelli, no domingo, dia 29.

A primeira partida entre Chapecoense e Avaí tem mando de campo avaiano. Ainda não há confirmação sobre a possibilidade de o jogo ser realizado na Ressacada, devido às preparações para o show de Paul McCartney, que acontece no estádio na quarta-feira posterior ao jogo. A decisão da vaga será na Arena Condá, no dia 29.


Final

A final do Catarinense 2012 também é disputada em duas partidas, e será realizada nos dias 6 e 13 de maio.

10 de abr de 2012

Briga pela classificação fica para a última rodada do campeonato


Seis times chegam à nona rodada do returno com chances de irem para as semifinais, além do Figueirense, já classificado


O Campeonato Catarinense vai chegando a sua reta final. Faltando apenas uma rodada no returno, seis times ainda estão na briga pelas semifinais, mostrando a competitividade que é marca do torneio. O único time já garantido é o Figueirense, campeão do primeiro turno.

O Furacão da Capital é o atual líder do segundo turno, mas Joinville, Criciúma e Avaí ainda podem ultrapassá-lo. Caso o campeão não seja o Figueira, restarão duas vagas para o índice técnico, caso seja, sobram três.

Chapecoense (30 pontos), Avaí (29 pontos), Metropolitano (29 pontos), Joinville (28 pontos), Criciúma (27 pontos) e Atlético de Ibirama (27 pontos) ainda tem chances por índice técnico.

Metrô e Atlético também protagonizam a briga pela vaga na Série D. Os dois estão empatados com 27 pontos, e decidem na última rodada, quem será o segundo representante catarinense na competição


Os confrontos da última rodada são:

Atlético de Ibirama x Marcílio Dias
Joinville x Brusque
Chapecoense x Criciúma
Figueirense x Camboriú
Metropolitano x Avaí


Os jogos entre Chapecoense x Criciúma e Metropolitano x Avaí são verdadeiras finais, com times que tem chances se enfrentando entre si. Os jogos Joinville x Brusque e Atlético de Ibirama x Marcílio Dias são os encontros de dois times rebaixados jogando fora de casa contra times que podem chegar às semifinais, portanto, grandes chances para os mandantes.

Figueirense x Camboriú é um jogo à parte. Mesmo sendo campeão do returno, o Alvinegro terá de jogar as semifinais, conforme prevê o regulamento do campeonato. O Camboriú está garantido na primeira divisão e já não pode almejar maiores objetivos. Figueira franco favorito.


Só esperar

O campeonato vai chegando ao seu ápice de emoção. A próxima rodada promete muito, e nem vou me arriscar a apontar favoritos, porque a tarefa é dificílima. Resta-nos esperar para ver o que irá acontecer. Todos os jogos acontecem no domingo, 15, às 16h00.